Conhecimento e negócios marcaram o II Simpósio da Cadeia Produtiva do Leite da Coagrisol

Conhecimento e negócios marcaram o II Simpósio da Cadeia Produtiva do Leite da Coagrisol

Com foco em levar conhecimento aos cooperados, potencializar negócios e mostrar o trabalho da Cooperativa, a Coagrisol Cooperativa Agroindustrial organizou na quarta-feira, 03/07, a segunda edição do Simpósio da Cadeia Produtiva do Leite. Realizado no auditório da cooperativa, em Soledade, o evento contou com a presença de mais de 300 produtores de diversos municípios da área de atuação da organização.

A atividade contou com palestras técnicas, e também com uma rodada de negócios. Do início até o fim com o auditório completamente lotado, a cooperativa trouxe profissionais técnicos para abordar assuntos ligados ao setor. Inicialmente aconteceu a palestra “De olho do início ao fim: Orientações sobre manejo de pastagens e as inovações trazidas pelas normativas de qualidade do leite”, ministrada pelo zootecnista André Hubert e a engenheira agrônoma Letícia Signor, que integram o corpo funcional da CCGL.

Em seguida, Fabrício Nascimento, produtor de leite do município de Jóia, tratou do tema “Quem planeja tem futuro, quem não planeja tem destino”. E finalizando as palestras, o engenheiro agrônomo da Syngenta, Marcelo Balbinotti, trouxe o assunto “Como levar o melhor da Silagem ao seu Rebanho”.

Durante o evento, a Cooperativa apresentou um case de uma propriedade integrada em Soledade. O empreendimento rural, é um dos assistidos pela Coagrisol através do acompanhamento e assistência técnica conjunta em diversas linhas de atuação. Desde a produção, até a gestão econômica da propriedade. Além disso, diversos cursos são oportunizados aos cooperados integrados, como foco em agregar conhecimento que é convertido em melhoria de produtividade e rentabilidade aos participantes. “Temos uma missão muito séria e sabemos que esta área tem um potencial gigante. Nosso cooperado dia a dia está entendendo que a Cooperativa está lado a lado sendo o braço forte para que ele possa produzir, o que é mais um diferencial de nosso modelo de negócio. Estamos muito felizes com o resultado que estamos observando até aqui e sabemos que vamos muito mais longe” comemora e explica a diretora de varejo da Coagrisol, Cynthia Gradaschi Corrêa.

Ainda para o presidente da Coagrisol, José Luiz Leite dos Santos, a bacia leiteira cumpre um papel social muito importante. “Através do leite os produtores têm um renda mensal e contínua, diversificando a atividade produtiva. Além disso, temos a satisfação de ver a produção leiteira beneficiando indiretamente milhares de pessoas, através do retorno de impostos aos municípios” comentou Leite.

Neste sentido, o presidente apresentou uma tabela de retorno referente ao incremento no imposto ICMS devido a industrialização do leite realizada pela Cooperativa Central Gaúcha – CCGL, em Cruz Alta. Na prática, quando o leite industrializado é comercializado, o valor agregado no imposto retorna aos municípios de origem do produto. Em 2018, na área de atuação da Coagrisol este valor representou um montante de R$ 4.016.201,85 pago proporcionalmente aos municípios de Arvorezinha, Barros Cassal, Espumoso, Ibirapuitã, Itapuca, Mormaço, Nova Alvorada, e Tio Hugo, os quais há anos atrás assinaram um convênio conjunto com o município de Cruz Alta para este retorno.




Galeria

  • Av. Mal. Floriano Peixoto,
    1896 - Soledade - RS

    54 3381 4600

    Desenvolvido por BRSIS